Buscar no Portal

04 de Agosto, 2020 às 11:58 Por: Bernardo Lingam

Transando com cunhado safado que fode com tesão

tags: Ele ia me chamando de gostosa, linda, ele tirou minha blusa eu me ajoelhei e abaixei as calças dele comecei a fazer um boquete
Esse conto possui 4252 visita(s).

Meu nome é Fernanda tenho 21 aninhos, sou loira 1.67 de altura, 58kg, seios e bumbum médios, boceta lisinha e sou estudante de engenharia agronômica.

Namoro a dois anos e meio, um cara legal e inteligente. Ele tem um irmão que se chama Paulo, apelidado de Juninho pelos mais íntimos. Meu cunhado sempre foi um cara mulherengo, se envolvia com varias mulheres, muitas até comprometidas, mas sempre me respeitou. Sempre conversávamos e ele nunca tinha tentado nada comigo, apesar de perceber no jeito dele se eu desse muita confiança ele não perderia tempo. Confesso que nunca me passou pela cabeça estar transando com cunhado pois sou feliz com seu irmão.

O pai do meu namorado tem um sítio, com uma casa para lazer onde recentemente colocou uma piscina. Na inauguração fizemos uma festinha, foram eu, Mateus, Juninho e seus pais.

Quando cheguei já estavam todos lá curtindo, os cumprimentei e só não vi meu cunhadinho. Me dirigi até o banheiro onde vesti meu biquíni, de lacinho cavado atrás e com estampa florida. Ao sair do banheiro saio de frente com Junior. Nos cumprimentamos com beijinho no rosto e conversamos um pouco e percebia Juninho me olhando. Ele estava quase me comendo com os olhos, ele mal conseguia disfarçar. Confesso que também o admirava pois tinha um belo corpo, apesar de já namorar com seu irmão a algum tempo. Eu e ele nunca tínhamos nos visto tão a vontade assim, em trajes de banho. Acho que foi exatamente isso que nos fez olhar um para o outro dessa maneira.

Fui ate a piscina e mergulhei, sai e me sentei na beira da piscina com meu namorado. Mesmo estando junto com Mateus percebia seu irmão me olhando. Claramente ele me desejava, até que quando Mateus se levantou e saiu ele logo se sentou do meu lado e puxou assunto. Enquanto conversávamos percebia seu pau duro debaixo da sunga, no qual ele fazia questão de exibir. Ele se levantou com a barraca armada se virou pra mim quase encostando o pau na minha boca e disse:

– Você é muito gostosa olha como me deixou, faz mais de dois anos que tento resistir a você sabia!

Fiquei estarrecida mas confesso que acabei gostando disso, depois daquilo ele passou o resto do dia me provocando. Tentava me impor e passar a impressão que não estava curtindo, mas com algumas cervejas acabei entrando na dele e retribuindo as provocações. Sempre de forma discreta para que ninguém percebesse, puxava meu biquíni um pouquinho pro lado para ele ver minha boceta. Descia um pouco o biquíni para mostrar o cofrinho, sempre que ele ia passar por mim fazia questão de roçar seu cacete na minha bunda. Nossa intimidade estava indo para um patamar perigoso, confesso que me dava um frio na barriga em estar cedendo as coisas para que chegassem naquele ponto.

A tarde nos preparávamos para irmos embora, Mateus e seus pais já estavam prontos, entraram no carro e foram embora um pouco antes. Eu ia logo em seguida no meu carro e meu cunhadão na sua moto. Quando caiu nossa ficha que estávamos sozinhos, olhamos um para o outro e sorrimos e começamos a nos abraçar e beijar ali mesmo. Eu sabia que depois desse beijo eu iria acabar transando com cunhado ali mesmo louca de tesão.

Nos beijamos loucamente e Juninho passava a mão na minha bunda. Ele ia me chamando de gostosa, linda, ele tirou minha blusa eu me ajoelhei e abaixei as calças dele comecei a fazer um boquete. Eu sabia que estava fazendo uma loucura mas não consegui resistir a ele. Eu cai de boca chupando naquele pau lisinho duro, grosso e grande. Enquanto o chupava ele gemia me xingava de cadela, vadia, depois ele me pegou pelo braço e me levou ate a sala da casa. Lá ele me jogou no sofá, tirou a parte de cimado meu biquíni e começou a chupar meus peitos. Começou a lamber minha barriga ate o umbigo, desabotoou minhas calças e as tirou junto com a calcinha e começou a me fazer um sexo oral maravilhoso. O safado enfiava a língua ate no fundo da minha boceta me levando ao ápice. Logo depois nos abraçamos e nos beijamos de novo, então Juninho me coloca de 4, enfia a cabeça bem devagarinho. Ele vai forçando até entrar todo seu pau na minha boceta. Logo ele começa a bombar bem gostoso, eu estando de 4 e ele puxando meus cabelos. Depois ele me deita de costas e transamos na posição papai e mamãe por um tempo. Sentir aquele cacete duro socado na minha bocetinha me deixava louca de tesão.

Enquanto me fode ele fala que sou gostosa de mais, quem seu irmão passa muito bem comigo. Depois ele se deita e eu sento na sua pica cavalgando bem gostoso, ate ele me pegar de ladinho abrir minhas pernas e começar a meter bem gostoso. O safado me fode com tanta perfeição me fazendo gozar na rola dele. Ele me coloca de quatro novamente, e começa a meter bem gostoso no meu cu. Eu adoro fazer sexo anal e dar o cu pro meu cunhado foi realmente demais. Ele começa a enfiar devagar, até entrar tudo e começa a bombar devagar e vai aumentando a velocidade. Eu logo já começo a gemer a gritar e ele vai bombando cada vez mais forte. Ele ficou ali metendo por uns minutos atá que sinto o pau dele pulsar e soltar uma jato de porra no meu cuzinho. O sacana acaba me enchendo inteira com toda aquela porra quente no cu. Sem dúvidas essa foi uma das melhores transas que já tive. Logo trarei mais contos eróticos transando com cunhada que me fez virar uma puta.

Comentários

03 de Outubro, 2020 às 23:12
Cacete gostoso
Cunhadas safadas a fim de uma rolagrossa na boceta vem goza gostoso Skype betobolero2014@hotmail.com chama lá tô esperando bjs

1