Buscar no Portal

02 de Agosto, 2020 às 07:00 Por: Bernardo Lingam

Comendo a Gostosa da Loja do Lado

tags: Foi o suficiente pra daquele dia em diante melhorarmos nossas aventuras!!
Esse conto possui 2426 visita(s).

Hoje vou falar de Letícia. Ela trabalhava com namorado na loja ao lado da minha, morena, altura média, e uma bunda e peitos que me deixava sempre excitado. Ela e o namorado trabalhavam juntos, porém na maior parte do dia ficava sozinha, pois ele saia pra fazer o serviço de entrega, sempre que era possível conversávamos.

Mas convenhamos poucas vezes não dava pra ficar de pau duro, (risos) afinal ela sempre usava roupa justa, e decotada. Várias vezes a conversa girava em torno do trabalho, porém algumas vezes foi sobre balada e onde ir à noite na região, com certeza algumas das vezes que estávamos juntos.

Letícia deve ter notado meu pau duro, mais como ela era comprometida e eu também nunca deixamos isso transparecer. Até o dia que ela precisou de ajuda com uma caixa que chegou na sala pra eles, como o namorado não estava perguntou se eu podia receber e colocar no depósito pra ela, pra que não atrapalhasse na loja. Até aí tudo normal, problema foi que como sempre ela estava com uma calça de couro agarrada e aquele peitos maravilhosos saltados, então já peguei a caixa de pau duro, assim que entrei no deposito ela fez que me daria um apoio, pra colocar a caixa na prateleira, acredito que nessa hora ela viu o volume, assim que terminei de colocar ela fez questão de ficar no caminho e disse pra mim passar que fechava a porta, não deu outra, rocei meu pau na porta daquela bucetinha gostosa e marcada pela calça justa. Eu: 'Precisa de mais alguma coisa'.
Ela: “Bem o Ramon Saiu e depois dessa sua ajuda, senti que você tem algo que eu quero muito.”
Dei um sorriso safado
Perguntei: “O que seria??” Ela: 'Percebi que sempre que chego você vai até a porta pra ficar olhando minha bunda, e quando vou embora você faz a mesma coisa, sempre tive tesão por homens casados e depois de sentir esse seu volume, quero ver ele pra fora!”
Ca-ra-lho na lata, nunca imaginei ouvir isso assim explicitamente e sem meias palavras, nessa hora meu pau estava latejando.
“E já fui falando: 'Então gostou de sentir essa rola roçando sua bucetinha'? Ela deve ta pulsando de vontade, sempre tive vontade de meter em uma mulher comprometida”
Fomos até minha sala que ficava ao lado, fechei a porta e a persiana e logo fui beijando-a com vontade, fazendo meu pau roçar na bucetinha dela e ela sentir todo volume e desejo.
Coloquei ela em cima da mesa, abri aquela blusa e cai de boca naqueles peitos gostoso, chupando com vontade e dando umas mordidas no biquinho enquanto ela apertava meus cabelos e me empurrava contra ela.
“Isso Filho Da Puta chupa com vontade, estou carente e com vontade de ser possuída, não me trate como dama… quero ser sua puta”
Caralho aquilo me deixou mais puto de tesão, logo abri o zíper e tirei a calça dela e comecei a chupar aquela buceta com muita vontade, enfiando os dedos, depois a língua e outras dando uns tapas na testinha da buceta.
“Isso safado, chupa vai me faz gozar…quero que me foda com vontade”
Aumentei o ritmo e ela gozou gostoso com minha língua na bucetinha dela.
Tirei o Pau pra fora balancei e disse…
“Agora sim, liberta a puta que existe dentro de você, chupa com vontade, engole essa pika até engasgar” caramba como Ela chupava, estava com vontade mesmo, lambia a cabecinha e descia até as bolas. aumentando ritmo até me deixa louco de tesão.
Segurei o Pau com vontade e com a outra mão a peguei pelos cabelos, dando com pau na cara e nos lábios.
“Toma minha cadela, sente essa pika grossa na sua cara… engole essa rola igual uma puta… que vou encher sua boca de porra e depois você toda”

Ela mamava com mais vontade ainda.
“Isso filho da puta, faz o que o Marlo tem medo e vergonha de fazer, me fode feito uma Puta”
Caralho o tesão já estava lá em cima. Coloquei Amanda de quatro dei uns tapas naquela bundona gostosa e meti o Pau com força, rasgando aquela bucetinha gostosa.

“Ahhh, caralho, que rola grossa, puta que o pariu, fode minha buceta vai, enche ela de porra.”
Segurei pelos cabelos e comecei a bombar forte.
“Assim puta safada, isso que você queria, sentir essa pika te rasgando, pronta pra encher você de porra”
Ela empurrava a bucetinha contra minha pika, estávamos num ritmo louco, nem se importando mais que alguém poderia perceber que estávamos fechados.

Letícia gemia, rebolava e pedia pra foder ela ainda mais forte, passei a dar tapas na bunda e puxar o cabelo enquanto socava o pau com força naquela buceta aperta e gulosa.

“Toma sua puta safada, sente essa pika te arrombando, sente eu abrindo você toda, vou te encher de porra minha cadela”
Estava quase no ponto de gozar. Mais não iria fazer isso antes de comer aquele cuzinho gostoso…
Tirei o Pau da buceta e disse:
“Agora vou te fazer minha puta de verdade, empina essa bunda gostosa e que vou arrombar seu cuzinho”
Letícia só empinou e com uma das mãos já puxou de lado.
“Vai, fode esse cuzinho, me arromba Alex, quero tua porra aí dentro”
Passei muitas manhãs imaginado aquela bunda gostosa.
Por isso fiz questão de segura bem firme na cintura e deixar ela direcionar o Pau na porta do cuzinho.
De início deu trabalho pra entrar, era apertadinho, também no cuzinho, mais conforme ela relaxava,
O tesão de nós dois foi aumentando.

“Isso fode esse cuzinho de Dama que morre de vontade de ser puta, me faz de sua Puta”
Aquilo deixava nós dois com mais tesão, bombei forte.
Dava tapa na bunda!
Puxava o Cabelo!
Letícia também rebolava e forçava contra,
Dizendo:
“Fode essa cadela, me faz tua puta, me enche de porra, que quero fazer do meu noivo um corninho, pra aprender a tratar bem a mulher dele”
Puta Que o Pariu aquela frase foi o ápice do tesão, adorei a ideia de fazer ele corninho e ela ainda gostar
Aquilo foi o suficiente pra encher aquele cuzinho de porra.
Senti aquilo tudo escorrendo pelas pernas dela…
“Vem minha puta, chupa esse pau cheio de porra, deixa ele limpinho, e depois você pode beijar o corninho com esse gosto na boca”
Foi o suficiente pra daquele dia em diante melhorarmos nossas aventuras!!

© Bernardo Lingam.

Comentários

Ainda não há comentários para esse conto.