Buscar no Portal

04 de fevereiro, 2018 ŕs 19:18 Por: vera

Continuo dando meu cuzinho

tags:
Esse conto possui 2962 visita(s).

Continuando meu relato.
já com 19 anos continuava com o mesmo namorado.
Porém numa bela noite de foda ele encostou a cabeça do pau na minha coisinha e tentou enfiar forçando sua entrada.
De imediato eu neguei, lembrei a ele que tinhamos um trato, que ele só poderia comer meu cu.
Minha virgindade teria que ser preservada.
Ele se desculpou e continuamos com uma noite de muita transa.
Eu já estava acostumada a levar pica no cu, e tudo era bem prazeroso.
Deixava ele gozar na minha boca, deixava ele chupar minha coisinha, deixava ele encher meu cu de leite, mais ele tentou outra vez comer minha coisinha.
Se eu perdesse minha virgindade e minha família soubesse eu não sei o que poderia acontecer.
Então depois de 4 anos transando com ele, fui obrigada a desmanchar o namoro afim de continuar virgem.
Em pouco tempo comecei a sentir falta de nossas transas, meu cu de vez em quanto começava a piscar só por chegar perto de um colega e lhe dar um abraço, meu corpo tremia todo.
Já estava a alguns meses sem ter uma transa, quando fui convidada para o aniversario de 15 anos de uma amiga numa cidade próxima.
Havia muitos jovens entre 15 e 22 anos, alguns rapazes eram bem atraentes e fiz novas amizades conhecendo muita gente nova.
Devido a distancia acabei ficando para dormir na casa da aniversariante, na casa moravam ela os pães e mais 2 irmãos e uma irmã.
Como Havia duas pessoas em cada quarto fiquei então no sofá na sala de estar, era bem confortável pois virava uma especie de cama.
Na madrugada ainda com sono leve senti alguém se aproximando fingi que dormia, porém alguém se deitou ao meu lado bem devagarinho sem fazer barulho ou movimentos bruscos, senti apalparem minhas pernas, correndo a mão do meu joelho até a poupa da minha bunda. Continuei fingindo que dormia.
Logo senti algo duro encostar na minha bunda.
Não resisti, estava carente e sentia falta de um pau.
Aos poucos levei minha mão até segurar ele, tremia de tesão falei bem baixinho, sou virgem na frente dando a entender que só daria meu cuzinho.
Ele começou a beijar minha nuca e a enfiar a língua na minha orelha, eu ficava cada vez com mais tesão.
Me virei e paguei um boquete longo e com muita vontade.
Logo ele começou a me chupar a boceta e cu.
Deixou meu cuzinho bem lubrificado, eu fui me virando e oferecendo para ele toda minha bunda, já com o cú piscando de desejo, peguei seu pau e o coloquei bem na portinha, logo ele começou a forçar, tive medo pois parecia ser bem maior que o de meu ex namorado.
Senti a cabeça entrar doía um pouco mais estava muito gostoso, logo ele entrou todo e começou a socar com força fazendo com que eu gemesse de prazer.
Seu pau era bem maior eu podia sentir ele empurrando e rasgando minhas entranhas.porém era disso que eu estava precisando e tratei de aproveitar.
Rebolava feito uma puta naquele pau gostoso e duro.
Coloquei ele de bariga para cima e sentei naquele cassete subindo e descendo freneticamente fazendo ele gemer de tesão.
Logo estava tendo vários orgasmos o que ajudou a lubrificar ainda mais meu cu, eu subia até ele sair todo ficava bem na portinha e voltava a descer cada vez ficava mais gostoso aquele movimento.
Já cansada de tanto gozar senti ele encher meu cu de leite quente e abundante.
Me deu um beijo na boca e do geito que chegou se foi.
Quando acordei por volta das 9 da manhã tomei um banho me sentindo leve e realizada.
Fui até a cozinha onde a família estava reunida tomando café me sentei a mesa e só ai me toquei que com a escuridão da noite não pude ver quem me visitou a noite.
Qual dos dois irmãos dela teria comido meu cu, ou será que foi seu pai?
Fiquei prestando atenção tenteando ver alguma reação que me desse uma pista mais todos conversavam e riam muito e não consegui descobrir.
Queria saber quem foi, quem sabe poderiamos repetir um dia desses.

Próximo conto vou falar sobre meu novo namorado, o segundo.

Comentários

Ainda năo há comentários para esse conto.