Buscar no Portal

06 de Outubro, 2017 ŕs 18:31 Por: victorlionheart

A Boqueteira da Faculdade

tags: Boqueteira, gozada, oral, safada, loira, novinha, gostosa, safada
Esse conto possui 1695 visita(s).

Já estava se arrastando para a última aula da faculdade em plena sexta feira, no meu andar só tinha um punhado de gente e pela janela, podia ver toda a galera nos barzinhos ou encostados nos carros com som alto bebendo cerveja e se divertindo. Na minha faculdade, a putaria comia solto e esse foi um dos motivos de eu ter escolhido e aguentado até o último semestre naquele lugar, porém, não poderia me dar ao luxo de me divertir com o resto do pessoal naquele dia. A vagabundagem e a putaria cobra seu preço nessas horas e fui obrigado a assistir todas as aulas para nao reprovar em faltas!

A aula era tediosa e a hora parecia não passar, resolvi sair para tomar uma agua e ir ao banheiro enrolar um pouco. Os corredores estavam assustadoramente vazios, assim como as salas de aula. Resolvi ir no banheiro que ficava bem ao fundo do corredor, assim poderia andar mais e voltar devagar para minha insuportável aula. Do banheiro feminino que ficava ao lado de onde ia, saiu uma colega minha, que muitas vezes se juntava a nós nos barzinhos para conversar, dar um gole nos nossos copos além de se esfregar em nós para conseguir qualquer outra coisa que estivesse precisando ou um boquetinho por uma carona:

Era a típica safada universitária, com seus recém 19 anos, loira e com um cabelo bem comprido ate a cintura, seios médios que gostava de mostrar usando blusinhas apertadas e decotadas e uma bunda não muito grande, mas bem empinadinha que ficava ainda mais usando salto e colocando um shorts jeans bem apertado. Naquele dia, não estava muito diferente disso e pelo que percebi, tinha acabado de se arrumando para o rolê ou para descer e se esfregar em mais uma galera para conseguir uma cerveja ou um shot de tequila!

- E aí Vi? O que vc está fazendo aqui em cima a essa hora? Não vem pro rolê? - Ela falou me dando um abraço e um beijo!

- Vou ter que assistir a aula até o final, os rolês de Sexta-Feira quase me fizeram reprovar por faltas! - Respondi sorrindo!

Acabamos que ficamos conversando por ali mesmo, encostei na parede e ela de frente para mim. Alguma coisa na forma que a olhava deve ter me entregado, o cheiro do perfume dela e a blusinha apertada que usava deixando aqueles peitos durinhos em evidência me faziam perder o foco da conversa várias vezes! Ela sorria e estufava ainda mais os seios e me olhava com a cara de puta que já conhecia muito bem:

- Vai me deixar descer sozinha desse jeito? - Ela perguntou cheia de malícia!

- Desse jeito como? Toda gostosa? - Falei dando um passo pra frente e me aproximando!

- Vc que está dizendo! - Ela respondeu colocando as maos por cima do meus ombros e agarrando a minha nuca.

- O que quero fazer com vc, podemos fazer aqui em cima! - Falei descendo minha mao pelas suas costas e dando uma palmada forte em sua bunda, seguido de um apertão que a fez soltar um gemido e colar mais o corpo no meu!

Nos beijamos quase nos devorando no meio do corredor vazio, meu pau já estava tão duro que já sentia ele empurrando o abdome da Pri conforme ela pressionava seu corpo contra o meu. As unhas cravavam no meu pescoço e eu apertava sua bunda com força, fazendo ela prender a respiração e soltar em um gemido bem safado:

- Vem, entra aqui! - Falou me empurrando para dentro do banheiro feminino, voltando a me beijar e sem me deixar falar.

Entramos em uma das cabines e ela ja estava apertando meu pau por cima das calças com tanta vontade, que pensei que fosse gozar antes que me chupasse! Abriu o ziper e mordeu meus mamilo, descendo pelas costelas e abdome, se sentando no vaso e tirando minha pica já dura e melada punhetando devagar e passando um dedo na cabeça lisa e vermelha, espalhando o melzinho por toda a extensão e depois o abocanhando inteiro até os lábios tocarem minha virilha. Ela segurou alguns segundos, engasgou, tirou devagar e podia ver a quantidade de saliva que escorria por ele e pelo seu queixo, borrando todo seu batom vermelho!

Passou a chupar punhetando rápidamente em sua boca, engolindo e puxando meu corpo contra si cravando as unhas nas minhas coxas, deixando sua saliva escorrer pela minha pica, tirando devagar da boca recuperando o folego e entao sugando e me olhando com aquela cara de puta que sempre fazia para nós nos barzinhos! Enrolei seus cabelos nos meus dedos pela nuca segurando firme e passei a movimentar meus quadris fodendo sua boca e aumentando a velocidade sentindo que ia gozar!

Ela também percebeu e me olhou abrindo mais a boca com a lingua para fora fazendo minha piroca ir mais fundo a sua garganta e gozei fundo, segurando sua nuca para que nenhuma gota de porra fosse desperdiçada. Continuou chupando devagar enquanto eu ainda estava me recuperando da gozada, me olhando e deixando-o todo limpo até amolecer por completo, o guardou dentro da minha calça e fechou o ziper. Se levantou e me deu mais um beijo dessa vez bem devagar, mas não menos safado, se esfregando em mim:

- Quando acabar a aula me procure lá embaixo, pq ainda to morrendo de sede!

- Hoje vou pagar a cerveja com o maior prazer....

E-mail: victor.lionheart@hotmail.com
Skype: victorlionheart

Comentários

Ainda năo há comentários para esse conto.