Buscar no Portal

18 de Abril, 2017 ŕs 00:29 Por: Andre Neto

A VIZINHA DISSE QUERO MAIS 3

tags:
Esse conto possui 9232 visita(s).

A VIZINHA DISSE QUERO MAIS N.03

Tomei um banho frio para ver se me acalmava, eu nunca estive tão excitado, deitei mais não conseguia dormira imagem daquelas duas mulheres não saia da minha cabeça. Já passava de 1hr da madrugada e eu virando na cama de um lado para o outro. Não me contive peguei o telefone e liguei para a Sandra, logo ela atendeu com voz de sono, sou eu disse e ela o que aconteceu, eu não consigo dormir ela eu também, não preguei os olhos ainda, continuo elétrica cheia de desejo, até meus seios doem, perguntei e o teu marido, dormindo como sempre. Eu só de falar ao telefone com ela já começava mais uma ereção, então disse quero comer você, ela como? agora é agora mais vai dar 2 hrs, não tem como vamos deixar para amanhã, nisso acho que minha mente voltou a funcionar eu me desculpei e desliguei, ainda custei a dormir e acordei com o telefone eram, olhei o relógio, 7,30 quem será agora sou eu disse a Sandra, o meu marido já foi trabalhar e eu dispensei a Ana hoje para ela descansar, vem pra cá a porta dos fundos esta aberta e o portão só na maçaneta, quando você entrar passa a chave nele, ela não precisou dizer outra vez, estou indo, para que ninguem pudesse me ver entrar, coloquei a escada no muro e pulei o muro, fui até o portão e tranquei, entrei pela porta dos fundos e fui até o quarto.
A Sandra me esperava completamente nua deitada na cama, fui tirando minha roupa e me atirei em cima dela, beijei ela todinha dos pés a cabeça, ela também comigo ficamos nos pegando beijando e iniciamos um gostoso 69 ela era uma fera na cama, parecia que não fodia ha muito tempo, depois de mais de uma hora em beijos, carícias e 69, fiquei por
cima dela , coloquei minha pica na entrada daquele busetão e comecei a forçar bem devagar, ela empurrava o corpo contra a minha pica forçando a entrada mais rápida, então dei um empurrão e minha pica entrou até o talo, ela soutou um tremendo
grito de dor e prazer que precisei tapar sua boca com a mão. Já contei que minha pica tem só 18cm, mais é grossa e quando está bem dura tem 6cm de diametro (isto já me fez perder muitas mulheres).
Iniciamos uma trepada lenta ela rebolando no meu pau e eu dando estocadas que podia sentir que estava rasgando ela.
Quando estava quase gozando ela pediu que gozasse na sua boca, pois gostava do meu leite, gozei muito na boca e no seu rosto, ficamos por algum tempo calados e abraçados, ela então começou a acariciar e beijar minha pica que imediatamente acordou preparando -se para mais uma trepada, estava esfregando a pica na porta da vagina dela e levei minha mão ao seu cú, alisei e meti o dedo que entrou com alguma dificuldade , bolinei bastante, e comecei a beijar e enfiar a língua naquele cuzinho cor de rosa, lindo . Coloquei ela de quatro peguei a minha pica e comecei a forçar a entrada, não conseguia enfiar nem a cabeça e ela começou a dizer que estava doendo, mudamos de posição tentavamos, mais o cuzinho era muito apertado e não entrava, ela então mandou eu parar e levantando da cama foi até o banheiro e trouxe um pote de creme, ficou de quatro
na cama e disse para eu passar bastante creme no meu pau e na bunda dela..assim fiz cheguei a colocar creme dentro do cú dela então me preparei e vi que o cuzinho se abria agora com mais facilidade , dei uma estocada firme e entrou até as bolas,, senti bater no seu útero.. ela deu um grito de dor, pulou e meu pau saiu... então ela começou a chorar
dizendo que doía muito, que nunca tinha fodido no cú, eu tranquilizava dizendo que é assim mesmo na primeira vez e limpando com papel todo aquele creme vi que havia saído um pouco de sangue também, falei para ela vc acaba de perder o cabaço do seu cú e mostrei o papel sanitário com a marca de sangue, rimos muito e dormimos pelados e abraçados.
Já eram 2hrs da tarde quando ela me acorda dizendo que o café estava na mesa, ela estava com um ar angelical, cabelos soltos e uma camisola curta sem nada por baixo. Lavei o rosto e desci nú, com a pica já em riste, quando cheguei na cozinha, ela
surpresa perguntou: o que é isso? eu disse vc já tomou café da manhâ nua? Nunca disse, cheguei até ela e tirei sua camisola, então vai tomar hoje... rimos muito, tomamos o café entre beijos e abraços ela então sentou no meu colo, ajeitou seu cúzinho todo melado de manteiga na minha pica e desceu o corpo de uma só vez, fazendo meu pau entrar todo em seu cú, começamos então um frenético vai e vem e gozei como nunca naquele cuzinho delicioso, já ia dar 4hs da tarde, pulei o muro de volta e fui dormir.........

Gostaram? Já estou escrevendo outro conto sobre as insinuações e gozações na festa... aguardem....Agora vou foder a
Ana que está aqui esperando eu terminar este conto... TCHAUZINHO GENTE, EU SOU A ANINHA...

Comentários

Ainda năo há comentários para esse conto.